04 maio 2014

Dia da Mãe

Hoje quero apenas agradecer a bênção de ter sido mãe.
Não sou uma mãe perfeita, bem pelo contrário. Todos os dias me questiono e faço figas para que nem todos os meus maus exemplos passem para eles.
E, nesta fase, até tem sido mais complicado: não só porque é difícil deixá-los crescer e procurar entender e aceitar todas as mudanças, mas também porque é difícil resistir à tentação de mandar tudo ao ar e deixar andar.
Sei que faço muitas coisas erradas. Espero que, pelo meio, faça algumas bem feitas e que consiga prepará-los para uma vida adulta, que não será fácil. Deus queira que sim.
E nisto tudo, sinto a falta da minha mãe, da sua experiência e orientação e sei, de certeza, que não chego aos seus calcanhares.
Mas de uma coisa espero que os meus piscos não duvidem nunca: de que os amo eterna e profundamente, para sempre.

13 dezembro 2013

Hoje

ele está a participar num torneio de voleibol, na escola, apenas para ser dispensado das aulas... :S
Entrou convencido de que a equipa dele (toda com o mesmo objetivo) ia perder - se os outros jogarem como ele, realmente o torneio para eles será rápido. mas o objetivo será alcançado - pelo menos em parte. ;)

Um princípio de balanço

Estamos quase, quase no final do ano - que passou (mais um) à velocidade da luz.
Os miúdos estão crescidos e mudar. Uma mudança que é boa, porque faz parte da vida e do seu processo de crescimento, mas à qual me tem custado adaptar (embora pense que tenho feito progressos).
O Pedro está em plena idade do armário. Fecha-se no seu mundo e não partilha a sua intimidade, salvo raras exceções, e essa foi uma das realidades a que me tem sido difícil habituar, mas que procuro aceitar - faz parte, dizem, ele depois volta a ser o que era - figas! Se para eles pode ser uma fase confusa, para nós pais, também não é fácil. Deixou de ser o meu 'doce', mas continua a ser o meu menino, com o mesmo sentido de justiça e lealdade e um sentido de humor cada vez mais apurado.
A Inês está quase a entrar nesta fase. Diferente do irmão, mais emotiva e expansiva nos afetos, é muito senhora do seu nariz. Entrou na fase da mudança de visual, o que tínhamos guardado já não serve, o estilo é outro. A mãe já começa a ser a cota, apesar de ainda ser companheira de conversa e de algumas atividades.
Aliás, para os dois, a mãe e o pai, já estão a entrar na fase do 'envergonha', e aí confesso que adoro provoca-los ;).
Estão ambos em anos de exames, ela no 6º e ele no 9º. Nenhum gosta de estudar, nem da escola, mas ainda assim têm sido bons alunos (embora o Pedro tenha descido um pouco desde o ano passado). Ele não sabe o que quer, nem o que vai escolher no próximo ano. Ela sabe que gosta de tecnologia e informática, mas ainda tem tempo para pensar.
Eu gosto de estar com eles. Muito. Mas também tenho sentido falta de ter o 'meu' tempo, de estar completamente sozinha. Depois caio em mim e penso 'aproveita, porque daqui a menos de 4 anos podes ter o primeiro a sair de casa para ir estudar' e assim ganho força para o corre - corre diário. Continuo a querer guardar todos os momentos, mas com uma consciência cada vez mais clara, de que isso é uma ilusão... e continuo a tentar. Tenho saudades deles pequenos... e vou ter saudades deles nesta fase.
Vamos ver o que 2014 nos traz, para além dos cortes que já sabemos que teremos. Pelo menos que não seja pior (em nada, já basta o que houve para os meus lados) do que o ano que está quase a terminar.
Entretanto vem o Natal e meu entusiasmo decresce a cada ano. Já devo estar a ficar velha... será? Hummm...

01 novembro 2013

A minha filhota e eu...

... vamos ao cinema juntas: no domingo foi a vez de vermos o filme dos 'One Direction' - admito que estou a ficar fã dos pequenos ;);
... vamos ver os jogos do Pedro juntas;
... vamos às compras juntas: a rapariga está a crescer o que implica renovação (aos poucos, claro) do guarda-roupa - já não arrisco a comprar-lhe sem ela; para além disso ela gosta de escolher para mim também ;).
Como se diz por cá, 'consola'! Tenho que ir aproveitando, porque isto não durará muito.

24 outubro 2013

É oficial

O meu filho (que de pisco já não tem nada) já faz o seu bigode e apara patilhas como um homem grande, com lâmina e gel de barbear.
Às vezes tenho que me lembrar que ele (ainda) só tem 14 anos, apesar da sua altura (177 cm) e do seu desenvolvimento. Ai ai...

21 junho 2013

Chegou o verão

E á assim que, com um dia lindo de verão, fui deixar o mais velho na zona balnear da Silveira, onde combinou encontrar-se com um amigo, para tomar uns banhos de sol e 'mandar' uns mergulhos e a mais nova em casa de uma amiga para dar uns mergulhos na piscina.
E a 'je', veio para o serviço, como o mais comum dos mortais, cheia de calor e inveja. Ai ai...

17 junho 2013

Amanhã são 14 anos... Tenho vindo a mentalizar-me para o número... 14 anos...
Olhando para ele vejo um rapaz alto, cada vez mais com corpo de homem, voz grossa (que já confundem com a do pai ao telefone), cada vez mais longe do rapazinho saltitão, de gargalhada cristalina e bem disposta.
É assim a vida. E se ao mesmo tempo nos encantar vê-los passar de criança a homem, também nos deixa uma nostalgia grande pelo que que já passou e não volta mais.
É difícil, muito difícil, deixá-los crescer. Mas também é gratificante. Sem dúvida. :-)

Finalmente de férias

Hoje é o 1º dia de férias da malta mais nova cá de casa e para o 'celebrar' está um dia lindo, como é raro por aqui.
É impressionante a velocidade com que o tempo passa! Parece que ainda foi há pouco tempo que tivemos que interiorizar a nova rotina, com novos horários e correrias da mãe motorista de um lado para o outro.
E, foi precisamente no meio das rotinas, do ir e vir, que se passaram o 5º ano dela e o 8º ano dele. As notas ainda não sairam, mas não vão ser nada más, principalmente no caso dela. Já no caso dele, registou-se uma descida relativamente ao nível que costumava ser o dele, mas ainda assim, e tendo em conta que foi o 8º ano...
Ela cresceu em autonomia e responsabilidade. Anda feliz pela escola, com as suas amigas, vem a pé sozinha para casa e já começa a gostar de ficar sozinha em casa uma tarde por semana.
Ele cresceu em altura e em cabeça no ar, entrada a todo o vapor nas "maravilhas" da adolescência e idade do armário - questiona tudo, nós já só o envergonhamos (nada de nos colocarmos ao lado dele perto dos colegas, senão dá uma coisinha má ao rapaz, por ex.º). Mas admito que esta fase dele também tem as suas coisas giras.
Agora são férias para eles e para mim, no sentido em que a roda viva acalmou e já não preciso de passar o dia a correr de um lado para o outro. Pelo menos isso :).

30 abril 2013

Mãe galinha ou mãe baldas?

Acho que o resultado me foi bastante favorável e, por isso mesmo, vou deixar aqui para me lembrar que, se calhar, não sou tão galinha como pensava... ou não... ;)
 
"Nem tanto ao mar nem tanto à terra. É uma pessoa equilibrada e a relação com os seus filhos é uma prova disso. Não descura as suas responsabilidades mas vigia-os discretamente à distância, deixando-lhes margem de manobra para as opções que devem ser eles a fazer. Desta forma, está a criar seres que, mais tarde, serão adultos autónomos e responsáveis. Continue assim..."
 

Teste feito em http://mulher.sapo.pt/lazer/testes/artigo/mae-galinha-ou-mae-baldas#link